OFÉLIA é um espectáculo de Dança-Teatro, interpretado por um grupo de mulheres residentes no concelho de Castelo Branco e por uma performer profissional, que tem no conceito de VIOLÊNCIA a base de reflexão e o estímulo criador.

Sendo este um projecto de criação artística comunitária que envolveu todo um processo de pesquisa performativa em colectivo, partilhamos um excerto de um texto escrito por uma das performers participantes* que reflecte profundamente sobre o espectáculo OFÉLIA:

A questão da violência tem-me levado a pensar, ao longo destes meses de processo, nas histórias que convosco tenho partilhado. Levadas para a cena, estas histórias reflectem-se num jogo de relações (não imediatamente evidentes) entre criadoras/interpretes: a viagem sobre a história da humanidade e a história mais íntima do ciclo de vida de uma pessoa (o jogo interactivo das emoções). Através deste percurso, revemos o nosso passado, a nossa infância, a infância da própria humanidade e os mais banais gestos de amor e ódio.

Os pormenores, cada desarranjo minucioso do corpo, cada toque, a precisão de cada acção expressa no movimento atraído pela queda, faz com que o corpo pese muito, mais ainda que o habitual. Este é um corpo que transporta o peso do mundo, é um corpo que vive plenamente no interior a sua história, que não acaba em si.

*Lurdes Pina

Equipa Artística

Direcção artística Maria Belo Costa | Consultoria Artística Sílvia Pinto Ferreira | Performers/Co-criação Ana Luísa Teixeira, Ana Sofia Baptista, Lurdes Pina, Madalena Romãozinho, Maria Belo Costa, Paula Antunes, Raquel Fradique, Sandra Toscano, Verónica Rodrigues Desenho de Luz e Direcção Técnica pedro fonseca/colectivo, ac. | Design Gráfico e Fotografia Helder Milhano | Figurinos Joana Carvalho | Produção Pé de Pano – Projectos Culturais | Parceria Centro Artístico Albicastrense